08 de Novembro de 2019
  • Zero Hora
  • Notícias
  • P. 28

IEL divulga vencedores do Prêmio Minuano 2019

Foram anunciados em cerimônia na noite de quarta-feira, na Sala de Música do Multipalco Theatro São Pedro, os vencedores da segunda edição do Prêmio Minuano de Literatura, como parte da programação da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre. O prêmio é uma iniciativa do Instituto Estadual do Livro (IEL), criada para premiar e destacar a produção literária contemporânea do Rio Grande do Sul como um todo (o tradicional Prêmio Açorianos é focado em autores ou editoras porto- alegrenses). No Prêmio Minuano, podem concorrer autores nascidos ou radicados no Estado e editoras baseadas no Estado.

Na categoria narrativa longa, o vencedor foi o misto de aventura e romance histórico Tupinilândia, de Samir Machado de Machado, sobre a criação de um gigantesco parque temático fictício nacionalista no interior profundo do Brasil. O delírio empreendedorístico representado pelo parque é ameaçado pela invasão de uma milícia paramilitar fascista composta por militares descontentes com o fim da ditadura.

Na categoria conto, José Francisco Botelho foi premiado com Cavalos de Cronos, seu livro lançado na Feira do Livro de 2018 no qual enfileira narrativas curtas que fazem um sofisticado amálgama da cultura erudita (com universos referenciais como a história antiga e a mitologia) com a ficção regionalista (com acenos para a lírica trovadoresca gaúcha tradicional e o campo como um cenário ao mesmo tempo físico e fantástico).

Especial

Um dos grandes ficcionistas do Estado, Altair Martins foi premiado por uma de suas incursões recentes ao teatro, a peça A Guerra de Urina. Na poesia, Ronald Augusto também foi premiado com um livro do ano passado, Entre uma Praia e Outra. Ao receber a premiação, homenageou um dos pensadores negros referenciais do Estado, o poeta Oliveira Silveira.

Em uma categoria especial, o paranaense Cristóvão Tezza foi premiado com um livro editado pela gaúcha Dublinense: A Literatura à Margem, reunião de sete conferências proferidas por Tezza em eventos diversos entre 2008 e 2017. São textos sobre representação, fazer literário, a vida de escritor e o uso da própria biografia na obra.


Os agraciados


FICÇÃO: ROMANCE/ NOVELA
• Tupinilândia, de Samir Machado de Machado (Todavia)

CONTO
• Cavalos de Cronos, de José Francisco Botelho (Zouk)

CRÔNICA
• Não Existe Mais Dia Seguinte, de Vitor Necchi (Taverna)

POESIA
• Entre uma Praia e Outra, de Ronald Augusto (Artes & Ecos)

JUVENIL
• Dois Meninos de Kakuma, de Marie Ange Bordas (Pulo do Gato)

INFANTIL
• Histórias de (Não) Era Uma Vez, de Maria Luiza Puglia (Phisalis)

TEXTO DRAMÁTICO
• Guerra de Urina, de Altair Martins (EDI PUCRS)

HISTÓRIA EM QUADRINHOS
• Silas, de Rafa Pinheiro (Avec)

ILUSTRAÇÃO
• Morlon Costa, por Que Monstro Menino?, de Milene Barazzati (Ala rte)

CATEGORIA ESPECIAL
• Literatura à Margem, de Cristóvão Tezza (Dublinense)