27/07/2016
Correio do Povo
Economia | Pág. 8
Clipado em 27/07/2016 03:07:54
Vendas caem e Estado perde lugar no ranking
Comercialização soma U$7,70 bi no primeiro semestre, retração de 4,4% e perda de quase US$350 milhões

A página do jornal solicitado
não está disponível


As exportações gaúchas, no primeiro semestre de 2016, atingiram 7,700 bilhões de dólares, um recuo de 349,9 milhões de dólares (-4,4%) em relação ao primeiro semestre de 2015. O resultado mostra crescimento no volume embarcado ao exterior (10,2%) e retração nos preços médios dos produtos exportados (-13,2%). Os dados sobre as exportações do primeiro semestre deste ano foram apresentados ontem pelo economista Tomás Torezani, da Fundação de Economia e Estatística (FEE). Com o resultado, o Rio Grande do Sul perdeu uma posição no ranking nacional, passando para a quinta colocação (atrás de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Paraná).

O Estado ultrapassou o Rio de Janeiro em função da redução do preço do petróleo. No entanto, Torezani disse que o RS foi superado pelo Mato Grosso devido à forte elevação das vendas de soja e milho em grãos e pelo Paraná, como resultado do crescimento das vendas de soja em grão. O recuo de 349,9 milhões de dólares do Estado resulta da queda das receitas das vendas de produtos básicos (-353,9 milhões) e manufaturados (-198,4 milhões), enquanto as vendas de semimanufaturados aumentaram 245,8 milhões de dólares.

Em termos de volume, todas as classes registraram incremento: 3% nos básicos, 12,5% nos manufaturados e 63,2% nos semimanufaturados. Os cinco principais produtos exportados pelo Estado no primeiro semestre de 2016 foram soja em grão (24,8%), fumo em folhas (7,2%), polímeros plásticos (6,9%), carne de frango (6,8%) e farelo de soja (5,2%). No que se refere ao principal produto exportado pelo Estado, a soja em grão, em 2016 foi registrado recorde de volume embarcado para um primeiro semestre (5,131 milhões de toneladas), na esteira da supersafra do ano, dos embarques para a China e do crescimento das vendas para o Irã e o Paquistão.

Outros produtos de destaque (mais precisamente 52 dos 307 exportados) também tiveram recordes em volume no semestre. O destaque fica para a celulose (pela quadruplicação da capacidade de produção da Celulose Riograndense, em Guaíba, e o recorde de vendas para China e outros 17 países), veículos (pela definição de novos acordos automotivos no âmbito nacional, com recuperação de vendas para Argentina e início de embarques para a Colômbia) e polímeros plásticos — pela queda dos custos da matéria-prima e o crescimento da demanda de países como EUA, Bélgica, Argentina e Chile.

CONFIRA

Principais produtos exportados

■ Soja em grão: 24,8%
■ Fumo em folhas: 7,2%
■ Polímeros plásticos: 6,9%
■ Carne de frango: 6,8%
■ Farelo de soja: 5,2%

Produtos em destaque

■ A soja em grão foi o principal produto exportado no primeiro semestre de 2016. O grande destaque positivo, segundo a FEE, é o contínuo crescimento das vendas de celulose, decorrente do aumento da capacidade produtiva da Celulose Riograndense, em Guaíba

Maiores crescimentos em valor Celulose: US$ 283,7 milhões Polímeros plásticos: US$ 57,5 milhões Calçados: US$ 19,7 milhões

Maiores quedas em valor Fumo em folhas: US$ -45,4 milhões Farelo de soja: US$ -111,2 milhões Trigo US$: -163,9 milhões

Fonte: FEE