02 de Maio de 2018
  • Semanário
  • Geral

Ranking Agas: supermercados gaúchos em evidência

Entrega de premiação destacou os mais importantes empreendimentos do setor no Rio Grande do Sul do ano passado

Por dia, cerca de quatro milhões de gaúchos dirigem-se aos supermercados de todo o Estado para adquirir produtos para suas casas, local de trabalho, entre outros. O setor é considerado como um dos mais fieis termômetros para medir a economia brasileira. Com o objetivo de valorizar, incentivar e apoiar o trabalho do setor, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), realiza há 10 edições uma premiação que visa valorizar as mais importantes companhias do setor. Neste ano, a cerimônia de entrega da premiação ocorreu na terça-feira, 24 de abril, na sede do Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, onde mais de 750 convidados puderam conhecer os agraciados. Quatorze empresas e personalidades receberam a distinção.

De acordo com o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, o foco principal do Ranking Agas é valorizar não somente as grandes companhias, mas, também, os pequenos e médios supermercadistas de todas as regiões do Rio Grande do Sul. Para Longo, é preciso evidenciar e compreender a importância da regionalização no setor. "Além do fato de que todo grande começou pequeno, no Rio Grande do Sul é fundamental compreender a regionalização. No interior, há empresas líderes em determinados locais, porque conseguem atender às especialidades daquele território", explica.

Durante a noite, além das empresas vencedoras, a Agas prestou homenagens a outras cinco companhias e personalidades que apoiaram o setor no ano de 2017. O ex-ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira e o ex-presidente da Associação Brasileira de Supermercados Fernando Yamada, receberam as distinções, em virtude do trabalho realizado a favor do setor ao longo de suas trajetórias.

A concentração de mercado das 10 maiores companhias do setor se manteve estável, no Rio Grande do Sul, em relação a 2016: juntas, estas 10 maiores empresas supermercadistas somaram um faturamento de R$ 15,9 bilhões, representando 52,8% do total vendido nos caixas dos supermercados gaúchos em 2017 - em 2016, as "Top 10" representavam 52,6% do faturamento total. Com relação à empregabilidade, entretanto, as 10 maiores ganharam representatividade: a participação dos 10 primeiros do Ranking na contratação de mão de obra é de 47,8% (contra 45,1% em 2016), com 46,7 mil colaboradores.

De acordo com Longo, os supermercados do Estado congregam 4.600 lojas, recebem diariamente 4 milhões de consumidores e empregam diretamente 97 mil colaboradores. "Saudamos que 53% desta mão de obra contratada seja de força feminina. O mundo é dos especialistas, e o supermercado é um especialista em alimentos", afirma.

Conforme os números apresentados pelo Ranking Agas, no último ano houve um crescimento de lojas supermercadistas estabelecidas no Estado. Em virtude disso, a mão de obra contratada também aumentou. Durante o seu discurso, Longo parabenizou as empresas pelos seus desempenhos. "No ano passado, alicerçados no trabalho exemplar de visionários como estes 14 agraciados com o prêmio Ranking Agas, os supermercados gaúchos obtiveram desempenho superior ao da média do setor no Brasil, e também aumentaram sua participação no PIB gaúcho, que hoje atinge a casa dos 7,2%", enfatiza.

Foto: Cassius Souza