09 de Outubro de 2018
  • GaúchaZH
  • Esporte

Atletas gaúchos são destaques nos Jogos Olímpicos da Juventude

Judoca Eduarda Vaz Rosa e nadador Lucas Peixoto, ambos do Grêmio Náutico União, subiram ao pódio nos primeiros dias de competição

Ohana Constante

Jonne Roriz / Exemplus/COB
Terceiro da esquerda para a direita, Lucas Peixoto, de 18 anosJonne Roriz / Exemplus/COB

Os atletas gaúchos estão sendo os destaques da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires, na Argentina. As três medalhas do país no evento, até o momento, têm participações diretas de dois esportistas nascidos no Rio Grande do Sul. Ambos do clube Grêmio Náutico União (GNU): o nadador Lucas Peixoto, de 18 anos, e a judoca Eduarda Vaz Rosa, de 17 anos.

Com duas medalhas de prata, o porto-alegrense é um dos grandes nomes da nova geração da natação mundial. No último domingo (7), Lucas estava na equipe mista do revezamento 4x100m livre que ficou na segunda colocação na competição. E, na terça-feira (9) à noite, também fazia parte do quarteto masculino que conquistou foi ao pódio no revezamento 4x100m livre.

Incentivado pelos pais, que achavam que Lucas deveria aprender a nadar pois sempre gostou de surfar, o jovem iniciou na natação aos seis anos de idade. Campeão Multinations em 2016, as provas que mais se destaca são os 200m livre e os 100m livre.
Jonne Roriz / Exemplus/COB
Eduarda é dona da única medalha individual brasileira até o momentoJonne Roriz / Exemplus/COB

Já a única medalha individual do Brasil nos Jogos da Juventude saiu do judô. A canoense garantiu o bronze na categoria até 78kg (meio-pesado). Na disputa pelo pódio, venceu a equatoriana Edith Ortiz com um ippon por hansokumake — quando a atleta é desclassificada por aplicar um golpe ilegal.

— Não fiquei surpresa com a medalha, porque eu sabia que era favorita. Mas perdi a semifinal e tive de saber lidar com a derrota para buscar essa vitória — contou Eduarda após a conquista.

Pela terceira edição seguida dos Jogos Olímpicos da Juventude, o judô brasileiro feminino subiu ao pódio. Em 2010, Flávia Gomes (-57kg) foi prata e, em 2014, Layana Colman (-52kg) conquistou o ouro.

O bronze em solo argentino foi conquistado em uma categoria acima. A judoca é a líder do ranking mundial juvenil na categoria médio (-70kg). Por influência do pai e do avô, que já praticavam a modalidade, Eduarda Vaz Rosa entrou no judô aos seis anos de idade. Nesta quarta-feira (10), a atleta do Grêmio Náutico União volta ao tatame para disputar a competição por equipes mistas. O evento olímpico tem transmissão dos canais SporTV2 e SporTV3.